quinta-feira, 5 de fevereiro de 2009

Perda

A perda é das coisas mais complicadas na vida.

Perder um familiar ou um amigo querido, gera uma série de sentimentos que não deixam viver. Revolta, angústia, medo, raiva, desespero, não-aceitação. Como ultrapassar cada fase? Como continuar a ter fé?

Não há uma explicação lógica ou científica. Mas cada momento é importante e cada parte do luto é fundamental. Cada lágrima permite a libertação dos sentimentos que apertam e cada abraço permite preencher um pouco do enorme vazio que se gera.
Viver cada dia pode ser insuportável mas é mais um passo que se dá para tornar o presente passado, apagar a dor, e dar valor à memória, à lembrança.

6 comentários:

Liliana Vieira disse...

Ler este seu post fez-me pensar numa coisa que nunca me tinha apercebido...

Eu deixei de acreditar em Deus quando a minha mãe morreu. Mas agora que aceito a sua morte voltei acreditar...

Obrigada por me teres feito pensar :)

Algo tão simples que eu compliquei..

Antonio Valerio, sj disse...

Olá! De facto, uma experiência de perder alguém é muito dolorosa e incompreensivel, porque não há maneira de voltar atrás, simplesmente fica um vazio, e as memórias não chegam para o preencher. Porém, épreciso continuar a acreditar que a pessoa continua viva, e em relação comigo. Tenho tido esta experiência de não perder relações, vivo-as de outra maneira. Peço-lhes coisas, e sinto-me ouvido, e isso é mesmo bonito. Estou contigo. beijinho grande*

susana disse...

aprender a lidar com a perda é também aprender a lidar com o nosso egoísmo natural... tudo voa, mas tudo subsiste nem que seja no nosso coração. Previligiados fomos e somos todos os dias que presenciamos as manifestações dos outros em nós.
um beijinho
su

Cadinho RoCo disse...

Situação delicada.
Na perda busque o ganho, porque pela perda se ganha em aprendizado. De tamanho apego, a provocação ao desapego. Do medo o desafio para que venha a coragem. Da descrença, diálogo firme com a fé. Somos tudo que somos e aí vai incluído o que não somos também. E do não ser que surge ao abafo da dor é que aprendemos a perceber o quanto é saudável irmos ao além do que à frente mostrará que podemos mais e sempre mais. Pode parecer um tanto delirante, mas a nossa capacidade de superação é infinita.
Cadinho RoCo

Cadinho RoCo disse...

Existem retornos que acontecem naturalmente por nossas idas e vindas.
Cadinho RoCo

Coldbluefairy disse...

Viver luto é um longo, muito difícil de superar. Só o tempo permite que você aceita essa pessoa já não é com você. Mas há sempre algo que vai manter viva a memória e, embora por vezes envolve tristeza e lágrimas.