sexta-feira, 30 de abril de 2010

Reflexão

Na passada terça-feira foi feriado aqui na terrinha .... conclusão: passei quatro horas sozinha à beira rio (mesmo aqui à porta de casa), só com o meu leitor mp3, o meu caderninho e a minha caneta. Foi dos momentos mais bem passados que já aqui tive. Tudo está verde, as flores preenchem os jardins, o rio está cheio de vida, as montanhas parecem tiradas de um filme.

É tão fácil ficar preso aos problemas, tão preso que se desespera. Não se dorme, não se come, não se sai ... tudo porque os problemas não param de tilintar. Às vezes há coisas tão simples que se podem fazer para limpar o pensamento... mas com a preocupação fica-se cego e deixa de se ver o que é simples.

A minha tarde junto ao rio, ajudou-me a recuperar alguma da sanidade que tenho perdido ao longo destes dois meses. Não me sinto completamente renovada nem passei estes últimos dias super feliz mas a verdade é que foi mais fácil do que antes e acredito que foi, de facto, aquela tarde que me ajudou a recuperar alguma da minha paz. Acredito também que se tornar num hábito estes momentos, tudo passará a correr melhor.

Aconselho a todos os que estejam na mesma situação a tirarem uma tarde para si. Não para ver televisão ou jogar computador mas para fazer um exercício de meditação e reflexão. Tudo fica mais claro no final.

Eu tenho muito a agradecer ao meu amigo António Valério que me emprestou um guião para me ajudar a reflectir.

1 comentário:

Liliana Vieira disse...

Fico feliz por si... Fico feliz por ter tido uma tarde especial.
Está novamente a encontrar o seu esquilíbrio.
Eu já encontrei o meu. Andei há nora durante algum tempo, mas finalmente encontrei-me.

Gosto de passar por cá. Gosto da forma como escreve. Gosto da sua transparência.

Obrigada.
Fique bem.